FILIPINAS - Luzon e Palawan - 2007

  Filipinas - Março de 2007

Em 2007, a viagem que fiz às Filipinas, deu inicio às minhas viagens intercontinentais. Finalmente o sonho que me perseguiu durante tantos anos de conhecer o Mundo, materializava-se agora numa exuberante realidade...

As Filipinas, foi a primeira das minhas grandes viagens e a que mais me marcou. Ainda hoje, sinto uma vontade compulsiva de lá voltar novamente...

A minha, primeira viagem Intercontinental

A maioria dos nossos sonhos mais audazes, os que nos perseguem constantemente e nos consomem o imaginário, muitas das vezes são difíceis de se conseguir concretiza-los numa realidade física, em algo concreto que nos toque e marque para sempre a vida. Na maior parte da nossa existência, os sonhos, serão sempre sonhos e nada mais...

Do sonho à realidade...

Depois de muitas "luas" de preparação da viagem, o dia de embarque finalmente chegou e muitas horas depois de uma terrível compressão atmosférica e confinados ao nosso minúsculo espaço, chegamos a Manila.

A chegada, é algo que fica marcado provavelmente para sempre na minha modesta memória. É impossível esquecer o momento em que transpôs as portas basculantes na última etapa da saída do aeroporto. O choque térmico foi tão intenso e tão sufocante, que a sensação que tive, foi a de ter entrado num forno gigante... aquilo, era os Trópicos no seu expoente máximo e eu estava lá...  

Conchas das Filipinas, Palawan 2007 - Espécimes, capturadas por mim ...

 Informação e preparativos da viagem...

Geografia e Religião: O arquipélago das Filipinas, é o segundo maior do Mundo, com mais de sete mil ilhas. Tem uma diversidade enorme de micro regiões naturais e habitats únicos no Mundo. Por ser um arquipélago extremamente vasto, visitar algumas dessas ilhas pode ser um grande desafio e financeiramente dispendioso...                                                          O Cristianismo, é a religião predominante em todo o arquipélago das Filipinas, é o país com maior numero de crentes cristãos, em todo o Sudoeste Asiático. A sul da Ilha de Mindanao, fica a zona Autónoma Muçulmana.                

Economia e Segurança: O desenvolvimento económico é um dos mais baixos da região e isso reflecte-se fortemente, na sociedade... Existe muita pobreza, alguma criminalidade, prostituição e muitos outros problemas sociais. As Filipinas, têm também problemas relacionados com atentados de terrorismo, ainda que nos últimos anos não tenha havido qualquer atentado relevante, não significa que em qualquer momento não possa ocorrer problemas desses. A zona Autónoma Muçulmana a sul de Mindanao, é um dos locais a evitar viajar, ou pelo menos se for visitar essa zona, ter alguns cuidados adicionais... de resto, é aventura e prazer.

A minha primeira etapa de preparação neste género de viajem, é a informação relacionada com a segurança. Viajo com a minha mulher e filha e por esse motivo a segurança, vem sempre em primeiro lugar. Quando estivemos nas Filipinas, a minha filha tinha apenas 4 anos e nessa altura em que lá estivemos, ela era a única criança ocidental, num raio de muitos kms...

21 dias nas Filipinas: Ir de viagem às Filipinas por conta própria e sem pacotes turísticos, não é muito complicado, mas convém planear bem alguns factores essenciais... Passaporte em dia (no mínimo 6 meses, antes do final da validade). Visto se necessário (não é obrigatório para Portugueses, até 21 dias) Consulta médica sobre eventual medicação necessária (principalmente à malária). Um bom seguro de saúde (aconselho vivamente).

Pessoalmente, gosto de definir bem os locais que pretendo visitar, isso faz-me poupar bastante tempo e dinheiro. Tenho sempre um plano (B), para qualquer eventualidade. Documentos, outras informações (agora em pdf.) e um bom livro do país para onde vou.


Primeira parte da viagem - Luzon


Pensar que tudo vai correr bem só porque planeamos tudo ao pormenor, é uma mera ilusão... e isso, talvez seja a parte mais interessante de qualquer viagem por conta própria. O imprevisto...

A cidade de Manila, é um lugar caótico, sufocante e pouco interessante de se visitar. É um cidade extremamente grande, muito poluída e cheia de bairros de lata, onde se amontoam milhões de pessoas, numa vida miserável. É quase inexistente qualquer ponto de referência que se possa aconselhar a visitar, exceto a parte central da Baía de Manila e o Parque Rizal, que fica nessa zona. Só aí, vale a pena passar um dia... Outrora considerada a "Pérola do Oriente" (antes da Segunda Guerra Mundial. Foi completamente destruída, pelos Japoneses...), na actualidade é uma das cidades, menos interessantes de se visitar do Sudoeste Asiático.


Alguns conselhos simples para Luzon: 

Saia o mais rapidamente possível de Manila e vá para as periferias. Bem perto da cidade à muito mais para se ver, é muito mais calmo e menos poluído. O ar fora da cidade fica bem mais fácil de se respirar... As zonas rurais são calmas e agradáveis de se andar. Luzon, tem muitos sítios bonitos para se ver em termos de beleza natural. Esqueça as zonas históricas e monumentos. Não vai encontrar nada digno de se perder tempo a visitar... aproveite antes as praias, as montanhas e se possível vá ver os Terraços das Cordilheiras das Filipinas, que são Património da Humanidade. Infelizmente, eu não vi... 

Plantação de Ananás - Luzon, Filipinas



GALERIA DE FOTOS - Manila, Angeles, Batangas - Luzon, Filipinas 2007

 Segunda parte da viagem - Palawan

Palawan, é a ilha mais paradisíaca das Filipinas e uma das ilhas mais bonitas do Mundo. Sinto-me um privilegiado, de já ter tido o prazer de lá ter estado... A cidade de Puerto Princesa, é simpática e calma. Não tem monumentos para se visitar, ou algo similar, mas tem muitas praias maravilhosas, com uma água fantástica e quente. Honda Bay, é uma maravilha. Há vários Tours, que fazem a volta pelas ilhas principais da Baía, com almoço incluído. Não é caro e vale bem o dinheiro...                           

Puerto Princesa, tem muitas outras praias fantásticas e pouco visitadas por turistas que vale bem a pena explorar. É fácil descobrir alguns desses sítios, através de um Tuk-tuk, dirigido por um simpático filipino. Nós tinhamos o nosso motorista particular, o René, que era cinco estrelas...



El Nido, Palawan - Quase o Paraíso...

Quando me lembro daquele local maravilhoso, quase tenho vontade de chorar de tristeza de não poder lá ir mais vezes... De todas as boas lembranças que guardo daquele local na memória, a que mais me marcou, é a imagem imaculada das águas verdes esmeralda, de um verde sem memória de nunca ter visto em mais parte alguma... de todas as cores magníficas do mar que já vi pessoalmente, só dois sítios, me deixaram verdadeiramente deslumbrado. Um, foi em El Nido e o outro na Ilha de Santa Maria, nos Açores. Em El Nido, o verde esmeralda deslumbrante, em Santa Maria, um azul turquesa inesquecível... 

El Nido, é composto por um arquipélago de várias pequenas ilhas, como mostra no mapa em baixo. Mas, não é um arquipélago qualquer com ilhas bonitas... Palawan é formada por rochas continentais, geologicamente é muito mais antiga, do que a maioria das ilhas de origem vulcânica. Palawan, fez parte da placa Eurosian, que se separou do continente Asiático e deu origem ao mar da China. As suas características geológicas, são únicas em aspecto de formações calcárias... toda a geografia da ilha, foi moldada pela erosão ao longo de milhões de anos. É absolutamente deslumbrante ver o rendilhado calcário corroído pela erosão, onde surpreendentemente a vegetação se agarra desesperadamente à vida... não menos deslumbrante, são as rochas ondulantes perdidas na imensidão do mar. Ali, quase todo é perfeito e quase todo, é de uma beleza deslumbrante...   

Alguns conselhos simples:

Ir até El Nido, a partir de Puerto Princesa, não é muito fácil nem barato. Mas, vale a pena lá ir, nem que seja uma vez na vida...

Em 2007 quando estive lá, só havia uma estrada de Puerto Princesa até El Nido e que estava numa boa parte do percurso em muito mau estado. Em alguns sítios era uma verdadeira aventura passar... Por aquilo que já li de quem foi lá mais recentemente, ainda não é uma maravilha chegar lá por carro... Viajei numa carrinha, que levou muitas horas para fazer um pouco mais de 200 km e não foi nada barata a viagem. A outra opção é o avião...

A opção do avião é boa, principalmente para quem não tiver problemas de contenção de despesas. Pode até ir, directamente a partir de Manila... De Puerto Princesa para El Nido, leva cerca de uma hora de avião, mas é bastante caro. Só fiz a viagem de regresso para Puerto Princesa de avião e custou uma exorbitância, para nós os três... há um monopólio terrível estrangeiro naquela zona e como não há concorrência, fazem o preço que querem...               

 Minha opinião geral sobre as Filipinas:

Pessoalmente adorei as Filipinas, em particular Palawan. As Filipinas, não são um país que tenha muito para oferecer em termos "turísticos", em comparação a outros países do Sudoeste Asiático... não tem belos palácios, nem fortes ou castelos magníficos, nem museus de grande relevância e outras coisas desse género. Tudo o que tem e muito, é a simpatia de um povo fantástico, e lindas ilhas, muitas ilhas, onde se pode fazer bons Tours e mergulhar entre os corais e peixes de mil cores. E para quem gosta ou seja coleccionador de conchas, ali é quase o céu...



El Nido:                                                                                                                                                                                                        Seja qual for a maneira de transporte que opte para lá chegar vale sempre a pena, lá ir. El Nido, ainda é um daqueles sítios do Mundo fantásticos e quase puros, que nos enchem a alma de prazer...

Última nota:                                                                                                                                                                                                     Não tenham medo de levar os vossos filhos nas viagens, que possam fazer... sem eles não tem absoluta graça estar ou ir para onde quer que seja. Nas Filipinas, a minha filha foi extraordinariamente bem tratada. E isso, ficou para sempre no meu coração...