ILHA DA MADEIRA - 2006

 Ilha da Madeira, maio de 2006

A aproximação do avião à pista do aeroporto do Funchal (Aeroporto Internacional da Madeira Cristiano Ronaldo), é uma experiência aeronáutica bastante emocionante, principalmente se as rajadas de vento forem fortes...

Foram poucos os dias que ficamos na ilha. Quatro rápidos dias que passaram num piscar de olhos. Aproveitei esses poucos dias para explorar uma parte da Madeira, uma vez que poucos dias não dariam para visitar tudo com calma. Alugamos um carro e fizemos opções. Extremo leste, (Ponta de São Lourenço) que tem a forma de um cabo alongado e relativamente pouco elevado, prolonga-se até aos dois ilhéus próximos. O local tem belas enseadas para o mergulho e banhos, águas calmas de cor azul turquesa, que contrastam na perfeição com a cor escura da terra vulcânica das falésias. Vale a pena lá ir... se possível mergulhar.

Outra das nossas opções foi ir até ao litoral da costa norte, partindo do sul e atravessando toda a ilha de um lado a outro. Uma boa parte da viagem, pelos famosos túneis. A paisagem é caracterizada por espectaculares falésias verdejantes, cheias de flores e arbustos, que se debruçam sobre o mar de um azul profundo. Vale a pena parar para comer aí, um peixinho espada preto com banana frita...

Gostei bastante da parte norte da ilha, muito recortada por falésias íngremes e afiadas. O verde da vegetação é duma magnificência deslumbrante, com algumas espécies vegetais endémicas da ilha. O percurso de carro pela estrada velha, junto às falésias, é divina numa silhueta de voltas e voltas vertiginosas, cheias de paisagens estonteantes, um prazer que se deve ter em conta numa condução cuidadosa. Vale a pena.

Não cheguei a ir ao centro do Funchal, ou às famosas Levadas, nem à ilha irmã, de Porto Santo. Com muita pena minha...

Bela e magnífica a ilha da Madeira, deixa-nos presos ao encanto da paisagem, ao azul do mar. Vale a emoção da aterragem. Por mim, fica a vontade de lá voltar...